PIB brasileiro deve crescer, projeta CNC

Após divulgação do IBGE de crescimento da economia brasileira no ano passado, a entidade do comércio aumenta suas expectativas para o PIB em 2018

59

A economia brasileira cresceu 1%, em 2017, em relação ao ano anterior, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É o melhor desempenho da economia brasileira nos últimos quatro anos. Após a divulgação dos resultados, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), entidade importante do ambiente econômico nacional, prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresça 2,7% em 2018.

A CNC sustenta sua projeção afirmando que as condições que propiciaram a retomada do crescimento econômico, no ano passado, estão minimamente preservadas. Assim, considerando um cenário ao final do ano no qual a inflação esteja próxima a 4% e os juros básicos em 6,5%, a entidade revisou 0,1 ponto porcentual a mais de expectativa.

“O consumo das famílias foi estimulado pela menor inflação em quase 20 anos, combinada à redução das taxas de juros. Ainda que em menor escala, a reativação do mercado de trabalho, sobretudo o informal, também contribuiu para reativar o consumo interno”
Fabio Bentes, chefe da Divisão Econômica da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Desafios para o PIB

Ainda segundo o economista, os dados do PIB de 2017, apesar de positivos, explicitam dois desafios para a economia brasileira nos próximos anos: “Primeiramente, a trajetória de recuperação que o País terá pela frente, após a pior recessão da sua história, será longa. E, para que o nível de geração de riqueza anterior à crise seja novamente alcançado, será fundamental superar o atual desnível entre consumo e investimentos, sob o risco de sacrifício do atual ciclo de expansão da economia e do próprio consumo”, complementa.